Lee Geum-Sum, sul-coreana, de 92 anos (no ônibus) acena para seu filho norte-coreano Lee Sung-Chul, 71, ao término da última reunião de família em 22 de agosto de 2018 em Mount Kumgang, Coreia do Norte. Quase cem sul-coreanos cruzaram a fronteira fortemente armada para encontrar suas famílias separadas desde a Guerra da Coreia de 1950-53. Um total de 88 pessoas da Coreia do Norte também teve a chance de conhecer suas famílias no sul durante o evento de seis dias que começou em 20 de agosto no Monte Kumgang, ao norte da fronteira entre a Coreia do Norte e o Sul. Foto: Getty Images

O Escritório do Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos instou as duas Coreias a permitir reuniões e o contato entre famílias separadas pela Guerra da Coreia (1950-53).

Onu Pede Reuniões Regulares De Famílias Separadas Pela Guerra Da Coreia

A filial do Escritório em Seul convocou esforços conjuntos do Sul e do Norte no Facebook, no dia 15 de maio, marcando o Dia Internacional das Famílias.

“Cerca de 65% dos membros das famílias que ainda estão vivos têm mais de 80 anos. O Escritório de Direitos Humanos da ONU urge que as duas Coreias permitam o contato permanente entre famílias separadas, através de reuniões, cartas, ligações telefônicas e mensagens de vídeo”, apresentou o documento.

Onu Pede Reuniões Regulares De Famílias Separadas Pela Guerra Da Coreia
Fonte: the korea times

Em um relatório de agosto de 2019 sobre a situação dos direitos humanos na Coreia do Norte, a ONU fez apelos semelhantes. “Tomem as medidas necessárias, em colaboração com a República da Coreia, para resolver as questões da separação de famílias como uma questão prioritária e garantir que existam mecanismos permanentes para os parentes de ambos os países, para que eles possam permanecer em contato e ter reuniões periódicas, tendo em mente que esses reencontros devem se tornar rotineiros e incluir muito mais pessoas, inclusive coreanos afetados em todo o mundo”, colocou o relatório.

As reuniões de famílias separadas começaram em 2000 e a 21ª rodada, que foi a última, ocorreu em agosto de 2018. Na Declaração de Pyongyang anunciada após a terceira cúpula entre o Presidente Moon Jae-in e o líder norte-coreano Kim Jong-un em setembro de 2018, as duas Coreias concordaram em abrir uma instalação no Monte Geumgang, no Norte, o mais rápido possível, para reuniões regulares de famílias separadas. Eles também concordaram em buscar fazer, primeiramente, videoconferências entre os membros das famílias.

Onu Pede Reuniões Regulares De Famílias Separadas Pela Guerra Da Coreia
Fonte: ap news

No entanto, esses acordos não avançaram muito, pois as negociações de desnuclearização entre a Coreia do Norte e os EUA foram paralisadas e as relações inter-coreanas também enfrentaram um impasse.

De acordo com dados do Ministério da Unificação sobre as pessoas no Sul que se inscreveram para reuniões de famílias separadas, 39,6% estavam na faixa dos 80 anos e 26% na faixa dos 90 anos.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.