Em nove de dezembro, diversos refugiados norte-coreanos visitaram o escritório da Teach North Korean Refugees (TNKR) a convite de um estudante da organização. Os refugiados demonstraram surpresa com a recepção dos sul-coreanos à possível visita de Kim Jong-un à Coreia do Sul. Veja abaixo os depoimentos dos refugiados acerca da questão.

Mikyung, mulher, escapou da Coreia do Norte em 2016 e chegou à Coreia do Sul em 2016
Fico surpresa que os sul-coreanos tenham grandes expectativas de que Kim Jung-un está buscando a paz. Deveria ficar claro para qualquer um que entende o regime que ele está buscando sua sobrevivência em seus próprios termos, para não se comprometer. Pelo menos, mais pessoas estão entendendo que ele não vai desistir de suas armas nucleares. O próximo aspecto que precisa ser entendido é que ele não vai desistir do controle da Coreia do Norte, que ele continuará tentando exercer controle total sobre todos dentro do território norte-coreano e talvez até mesmo toda a península coreana.

Podemos ver que, embora pareça que o regime está se abrindo, Kim ainda não está permitindo que os norte-coreanos se comuniquem com o mundo exterior, visitem a Coreia do Sul e nem mesmo conversem com seus parentes idosos no sul através de Skype. É uma tragédia humanitária, não apenas uma tragédia norte-coreana. Os sul-coreanos ficarão decepcionados mais tarde, quando ficar claro que Kim não mudará, e espero que eles percebam isso logo“.

Jong-kyu, homem, fugiu da Coreia do Norte em 2009 e chegou à Coreia do Sul em 2012
O governo sul-coreano é realmente desconcertante. Eu não consigo entender como podem permitir que Kim Jung-un venha até aqui. Ele é um criminoso internacional e assassino. Ele continua oprimindo as pessoas, tratando a Coreia do Norte como se fosse sua propriedade privada e considerando os norte-coreanos como seus escravos pessoais.

Eu trabalhei em uma das vilas mantidas pela família Kim, eu testemunhei as vidas luxuosas que eles têm vivido enquanto os norte-coreanos têm lutado para sobreviver. Eles não ousam abrir o país para o mundo. Eles têm muitos segredos sobre suas vidas que não podem permitir que as pessoas descubram. Uma revolução começaria, o país implodiria apenas com a raiva que as pessoas teriam depois de descobrir o tipo de vida que a família Kim tem tido, já que eles fingem ser tão humildes e carinhosos“.

Eunhwa, mulher, fugiu da Coreia do Norte em 2003 e chegou à Coreia do Sul em 2015
Eu tive uma vida miserável na Coreia do Norte, fui sentenciada a um dos piores campos de prisioneiros. Mais tarde, depois que fui libertada, eu escapei da Coreia do Norte, mas fui capturada e enviada de volta, então minha vida naquele inferno se tornou ainda pior. Eu finalmente cheguei à Coreia do Sul em 2015. Estou muito surpresa ao ouvir os sul-coreanos dizendo coisas positivas sobre Kim Jung-un. Isso significa que eles realmente não entendem o mal que paira sobre a Coreia do Norte.

O movimento pela paz é uma ilusão que certamente será revelada mais tarde. O objetivo de Kim Jung-un é dominar toda a Coreia e estabilizar seu governo, não ter uma confederação ou firmar um compromisso com a Coreia do Sul. Eu só espero que isso se torne óbvio antes que os EUA retirem suas tropas ou antes que a Coreia do Sul se desarme completamente“.

Eunji, mulher, escapou da Coreia do Norte em 2015 e chegou à Coreia do Sul no mesmo ano

Depois que escapei para a Coreia do Sul, fiquei chocada ao saber que foi a Coreia do Norte que atacou a Coreia do Sul em 1950. Quando eu estava na Coreia do Norte, aprendi o contrário e muitas outras coisas que claramente não eram verdadeiras. Há algumas coisas que apenas a Coreia do Norte acredita. Mas as vezes parece que os sul-coreanos estão absorvendo a versão norte-coreana da história. Não ficarei surpresa se alguns sul-coreanos começarem a insistir que foi a Coreia do Sul que atacou a Coreia do Norte.

E as pessoas que estão recebendo Kim Jung-un? Eles são pessoas malucas. Alguns de meus amigos e colegas sul-coreanos me perguntaram sobre isso, alguns até acreditam que eu deveria receber Kim Jung-un. Para eles, eu digo: Os apoiadores de Kim Jung-un precisam ir a um hospital psiquiátrico para checar seus cérebros. Eles precisam morar na Coreia do Norte, assim eles podem aprender como é um verdadeiro ditador”.

Os sul-coreanos odiavam a presidente Park Geun-hye, ela foi removida através do processo constitucional e até presa, então ela não era uma ditadora de verdade. Mas agora as pessoas que realizaram vigílias à luz das velas contra a Presidente Park estão recebendo um verdadeiro ditador? Quando eu estava na Coreia do Norte, eu tinha uma desculpa para ser ignorante sobre o mundo exterior porque me ensinaram apenas a verdade de acordo com a família Kim. Se você mora na Coreia do Sul, com tantas informações disponíveis em todos os lugares, então você não tem desculpa.

Você pode ler artigos, livros e até mesmo ver vídeos mostrando os dois lados de um problema, ao contrário da situação na Coreia do Norte, onde apenas um lado é apresentado. Se Kim Jung-un realmente mudar e os norte-coreanos puderem se libertar, então até eu o receberia. Mas antes de podermos receber Kim Jung-un, é preciso haver verdade sobre a Coreia do Norte, é preciso haver liberdade para os norte-coreanos. Um assassino e ditador não deve ser recebido como herói“.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.