A Ilha Jeju, na Coreia do Sul, se volta para a busca de geração de energia autossustentável com o objetivo de acelerar sua economia e reduzir sua dependência nos turistas chineses sazonais e na agricultura.

A mudança de foco vem em meio a redução de visitantes chineses, após a decisão da Coreia do Sul em implantar o sistema antimísseis conhecido como THAAD. Pequim, que vê o sistema como uma ameaça, proibiu, no início de março, as agências de viagem de vender tours para a Coreia do Sul e desencorajou os cidadãos a visitarem o país.

Independente das tendências de viagens, a Província Especial Autônoma de Jeju – uma das noves províncias da Coreia – procura melhorar a vida dos residentes da ilha ao promover a produção de energia renovável e carros elétricos. Alguns residentes ficaram aliviados com as novas opções.

Um fazendeiro local que cultiva laranjas há cerca de 20 anos disse que produtores de pequena escala passam por tempos difíceis. O acordo de livre comércio entre Estados Unidos e Coreia do Sul implementado em 2012 diminuiu as tarifas de importações de laranjas americanas, prejudicando seriamente as fazendas locais. Um fazendeiro veterano informou que acabou com apenas 1 milhão de wons (por volta de R$ 3 mil) de rendimento anual depois de deduzir custos com fertilizante e mão-de-obra.

No ano passado, ele decidiu abandonar a vida na fazenda e se inscrever em um novo projeto de energia solar na província. Produtores de laranjas alugam as terras para companhias de energia sul coreanas, que instalam matrizes foto-voltaícas. As companhias vendem o suco para Korea Eletric Power e repassam uma porção dos lucros para os fazendeiros.

A Ilha De Jeju Se Prepara Para Ser Autossustentável Em Energia Até 2030.
A ilha de jeju se prepara para ser autossustentável em energia até 2030.

As empresas de engenharia fazem empréstimos com instituições financeiras para cobrir os fundos necessários para instalar os painéis solares e a terra alugada da propriedade não é usada como garantia. Em outras palavras, as companhias e instituições tomam a responsabilidade do risco. A terra deve ser retornada aos produtores em 20 anos.

O fazendeiro veterano disse que espera receber 18 milhões de wons (R$ 54 mil) anualmente. O governo da província, responsável pela energia, informou que mais de 100 produtores se inscreveram no projeto no ano passado.

Tomando Uma Nova Direção

O projeto de energia solar é resultado do desejo de Won Hee-ryong, governador de Jeju, em transformar a ilha em modelo para as próximas gerações do mercado de matrizes energéticas.

A província tem, até então, utilizado termoelétricas para a maior parte da eletricidade. Isso, juntamente com o aumento no número de carros, levou a reclamações sobre poluição do ar desde 2000. O ar fresco é considerado uma das principais atrações de Jeju.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.