De baterias de estado sólido prontas para comercialização a um sistema integrado para produção residencial e consumo de energia fotovoltaica, as tecnologias mais recentes destinadas a realizar uma mudança completa da dependência humana de energia fóssil para energia limpa foram destacadas em uma exposição anual que começou na capital do Japão na quarta-feira.

A Tokyo Smart Energy Week apresenta oito exposições separadas especializadas em energia renovável, como fotovoltaica, eólica e biomassa, em um evento que dura três dias. A lista de exposições separadas também inclui hidrogênio e célula de combustível, sistemas de armazenamento de energia e tecnologia de reciclagem para energia renovável.

Ao contrário das principais exposições sobre tecnologia da informação e dispositivos, a Tokyo Smart Energy Week é menos conhecida pela Korea Inc. que é altamente dependente de chips e dispositivos eletrônicos. O evento, no entanto, reúne milhares de especialistas em energia, técnicos e empresas para discutir o futuro da energia verde e as formas de comercialização.

As demandas por energia limpa, mas com boa relação custo-benefício, estão crescendo a um ritmo acelerado nos governos de países desenvolvidos, todos elevando o nível das emissões de carbono. As empresas coreanas LSIS e Hanwha Q Cells também aderiram à iniciativa, testando a comercialização de suas tecnologias em busca de novas oportunidades de negócios no Japão, líder global em energia verde.

Em termos do tamanho do mercado fotovoltaico, o Japão é o quarto maior depois dos EUA, China e Índia. Mas o nível tecnológico do Japão para energia fotovoltaica, por exemplo, é indiscutivelmente alto. É por isso que conquistar o reconhecimento do mercado é importante para empresas coreanas especializadas em tecnologia de energia que buscam expansão global.

“Esperamos expandir nossas operações globais, usando o mercado japonês como um trampolim”, disse um funcionário da LSIS, uma fornecedora de energia sul-coreana.

Estande da LSIS na Tokyo Smart Energy Week. Foto: LSIS

“Os mercados fotovoltaicos na Europa e no Japão atingiram a saturação, mas há uma demanda crescente no Oriente Médio e no Sudeste Asiático. Criar boas referências aqui é crucial para aumentar nossa reputação a nível global”, disse ele, acrescentando que a competitividade das empresas coreanas em termos de preço e tecnologia está sendo cada vez mais reconhecida pelos participantes do mercado.

Impulsionado pela crescente demanda dos países emergentes, o mercado global de energia fotovoltaica deve crescer mais de 25% nos próximos dois anos, segundo especialistas.

Para maximizar os lucros no mercado em crescimento, a LSIS, por exemplo, pretende tornar-se um fornecedor de energia total no negócio de usinas solares, fornecendo não apenas módulos de painel, mas também uma ampla gama de soluções de energia e tecnologia de inversores para energia fotovoltaica para uso residencial e comercial.

A LSIS é a primeira empresa sul-coreana que comercializou módulos de painéis solares e construiu sua reputação no Japão, assegurando uma série de usinas mega-solares. No ano passado, concluiu a construção de uma usina solar de 28 megawatts, o maior gerador de energia fotovoltaica em Hokkaido, e ganhou um projeto de 46 bilhões de wons para construir uma usina solar de 18 megawatts em Honshu, capaz de fornecer eletricidade a 5 mil residências por ano.

Estande da Hanwha Q Cells em outro evento do ramo. Foto: Business Korea

A Hanwha Q Cells, fabricante sul-coreana de painéis solares, também participou como expositora na Smart Grid Expo, na tentativa de expandir sua estratégia de negócios como provedora de sistemas integrados de energia solar e de consumo.

Desde o grande terremoto do Leste do Japão em 2011, o país tem visto um rápido crescimento na capacidade de geração de energia fotovoltaica. Calcula-se que seja de 49 gigawatts em 2017, de acordo com a Organização de Desenvolvimento de Nova Energia e Tecnologia Industrial.

Embora o mercado fotovoltaico no Japão pareça ter atingido o seu pico, a antecipação de novos negócios, como a tecnologia de armazenamento de energia, é alta. Apostando em novas oportunidades de negócios, a Hanwha Q Cells introduziu uma ampla gama de sistemas de geração fotovoltaica, incluindo sistemas de armazenamento de energia, câmeras de vigilância e sistemas de aplicativos móveis para gerenciamento de energia, disse um representante da empresa.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.