Olá Pessoal!! Meu nome é João Pedro e a partir deste mês, sendo um novo integrante do time de colunistas do Koreapost, vou trazer para vocês as novidades dos esportes e e-sports da Coreia!

A prática de E-sports agora se tornou uma atividade “cultural” dominante para as gerações mais jovens, um desenvolvimento que foi discutido durante “The Game Changer”, uma conferência de esportes eletrônicos online organizada pela empresa global Gen.G Esports e pela Yonsei University.

Discutindo o passado, o presente e o futuro do cenário dos esportes eletrônicos na Coreia estiveram especialistas e figuras importantes da indústria, incluindo o COO da Gen.G E-sports, Arnold Hur, o professor de estudos de mídia na Simon Fraser University, Jin Dal-yong, o CEO da empresa de marketing esportivo Sportizen,  Shim Chan-gu, o diretor administrativo da Blizzard Entertainment Korea, Jeon Dong-jin, o reitor da Escola de Pós-Graduação em Comunicação e Artes da Universidade Yonsei,  Professor Yoon Tae-jin e o CEO da LCK (League of Legends Champions Korea) Corp. e chefe de esportes da Riot Games Korea, Oh Sang-hun.

Especialistas Discutem O Futuro Dos E-Sports Na Coreia [K-Sports]

Professor Yoon Tae-jin, reitor da Escola de Pós-Graduação em Comunicação e Artes de Yonsei, fala na conferência “The Game Changer” na semana passada. Foto: Gen.G Esports“À medida que o número de pessoas jogando cresceu após o COVID-19, a percepção dos jogos mudou. Com o crescente número de jogadores, a visão negativa da mídia sobre os jogos diminuiu também”, disse Yoon, da Universidade Yonsei. “Os jogos passaram da fonte de todos os problemas a um meio de superar o COVID-19.

Ele também destacou que o interesse do público pelos esportes eletrônicos cresceu e que a indústria está passando por um momento de mudança.

Tendências recentes mostram que houve um aumento drástico no número de pessoas que gostam de assistir e-sports apesar de não estarem jogando”, disse Yoon.

Especialistas Discutem O Futuro Dos E-Sports Na Coreia [K-Sports]
O diretor de operações do gen. G esports, arnold hur, falou durante a conferência “the game changer” na semana passada. Foto: gen. G esports

Outros palestrantes confirmaram a mudança nos fãs dos e-sports.

Os esportes eletrônicos sempre foram citados como uma área com muito potencial. Mas agora, acho que os e-sports ultrapassaram o seu potencial e estão avançando para se posicionar como um líder global da indústria de esportes e de conteúdo”, disse Oh, da LCK. Observando que os esportes eletrônicos estão crescendo a um ritmo mais rápido do que o esperado, Oh disse: “Precisamos nos esforçar para acompanhar. Falta infraestrutura, equipe e recursos humanos para realizar mais eventos (como os de esportes tradicionais).

Embora a LCK esteja ativa há uma década, Oh disse que foi apenas no ano passado que a LCK Corp. foi estabelecida e um site oficial ainda está em obras.

Ele também levantou a questão de que a forma como a nova geração consome esportes está mudando rapidamente, impulsionada pelo surgimento de plataformas móveis e mídias sociais.

Além de realmente jogar League of Legends, as mídias sociais e os vídeos do YouTube são o meio como as pessoas se interessam pela LCK, de acordo com Oh.

Alguns campos regrediram uma década enquanto outros avançaram uma década devido ao COVID-19. Acho que os esportes eletrônicos pertencem a este último. É claro que o esports é uma das indústrias de crescimento mais rápido em uma era de mudanças ”, disse Oh.

Depois que a LCK foi feita online devido ao COVID-19, a audiência aumentou quase 60% em 2020 em comparação com o ano anterior, de acordo com Oh. O número de telespectadores também vem aumentando este ano.

O envolvimento dos fãs é a chave para o crescimento dos esports, ressaltou Oh. Uma vez que os jogos e esportes eletrônicos ganham popularidade, as emissoras especializadas se tornam necessárias para promover jogadores e times. Uma vez que isso ocorra, um ecossistema sustentável que gere lucros e remunere os jogadores por seu desempenho precisa ser estabelecido.

Especialistas Discutem O Futuro Dos E-Sports Na Coreia [K-Sports]
Ceo da lck corp. E chefe de esports da riot games korea, oh sang-hun, fala na conferência “the game changer” na semana passada. Foto: gen. G esports

Os planos futuros para a LCK incluem a promoção de negócios no exterior.

“A LCK tem fãs em todo o mundo, mas não está fazendo negócios fora da Coreia”, disse Oh. “Há uma região no exterior com a qual planejamos nos comprometer no segundo semestre deste ano. Planejamos transmitir em um novo idioma e expandir o fandom lá”.

Como a Premier League inglesa de futebol, a LCK tem mais espectadores internacionais do que locais. No evento 2020 LCK Summer, mais de 67% dos espectadores eram do exterior. Com o lançamento do sistema de franquia neste ano, grandes empresas têm investido na liga e nos times, fazendo com que a liga cresça mais rápido do que nunca.

Respondendo a perguntas dos participantes, Oh disse que não havia planos imediatos para aumentar o número de equipes da LCK, já que as equipes não conseguiram obter lucros líquidos este ano. Ele sugeriu que poderia levar cinco anos para 10 equipes se tornarem positivas e o número de anos que levariam para as equipes obterem lucros líquidos aumentaria com o aumento no número de equipes. A menos que surja uma nova fonte de renda, a probabilidade de aumentar o número de equipes permanece improvável, de acordo com Oh.

Sobre a questão de como continuar produzindo jogadores superstar e retê-los, Oh disse: “A Coreia tem um conjunto sólido de novos talentos por causa da cultura PC bang (cybercafe). Não podemos impedir os jogadores de irem para o exterior, por isso precisamos fazer com que a liga LCK da Coreia ofereça benefícios iguais aos oferecidos pelas outras ligas. Desta forma, os jogadores sentirão orgulho em jogar na LCK.

Sobre a possibilidade de ter sedes para as equipes LCK em diferentes cidades como nos esportes tradicionais, Oh disse que tinha dúvidas sobre como aplicar a prática aos esportes eletrônicos e que, se as equipes fossem geolocalizadas, seriam necessárias mudanças maiores. Muitos times da League of Legends Pro League da China assumiram diferentes cidades como sedes, construindo bases sólidas de fãs por meio da construção de estádios para times.

Se você curte e-sports, confira também a entrevista que o Koreapost fez com o Luci, jogador coreano da Equipe Brasileira de LoL, PaIN.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.