Investidores estrangeiros estão cada vez mais interessados em investir na indústria coreana de esportes eletrônicos, os chamados ‘e-sports’. De acordo com fontes da própria indústria  a ideia é aproveitar a legião de fãs entusiasmados, jogadores talentosos e demais interessados em games.

Lee Seung-Hyun, Presidente Da Riot Games No Anúncio Da Constrição Do Estádio Dedicado Aos E-Sports. Foto: Riot Games
Lee seung-hyun, presidente da riot games no anúncio da constrição do estádio dedicado aos e-sports. Foto: riot games

No mês passado, o setor coreano da empresa Riot Games, criadora de ‘League Of Legends’ (LoL) um dos jogos online mais populares do mundo, anunciou que seu plano de criar um estádio dedicado ao campeonato regional do jogo, chamado “League Of Legends – Champions Korea (LCK)”.

O estádio, nomeado ‘Arena LCK’ ocupará um espaço do edifício Gran Seoul, em Jong-no, centro de Seul. Com um auditório em semi-círculo com 450 lugares. A arena ainda irá dispor de armários para os jogadores e espaços para os profissionais de mídia, como nos grandes estádios de esportes.

A Riot Games irá alugar o espaço para a construção do estádio e suas instalações secundárias em 2029. A empresa afirma que gastará 10 bilhões de wons apenas com o aluguel e mais 10 bilhões serão gastos para que sejam feitas as instalações e sistemas internos do estádio.

Sob uma perspectiva de longo prazo dos e-sports na Coreia, a empresa afirmou que também transmitirá as competições e eventos da LCK, sugerindo que fará mais investimentos em infra-estrutura para a transmissão de e-sports.

O entusiasmo dos jogadores profissionais e o suporte dos fãs levou ao crescimento da indústria de e-sports e a criação da LCK.” Afirmou o presidente da Riot Games Coreia, Lee Seung-hyun, durante uma coletiva de imprensa realizada em Seul no mês passado. “Desde 2012, investimos aproximadamente 30 bilhões de wons. Continuaremos a expandir nossos investimentos para promover League Of Legends como um e-sport“, completou Lee.

Campeonato Mundial De League Of Legends Edição 2015. Foto: Kotaku
Campeonato mundial de league of legends edição 2015. Foto: kotaku

A Riot Games é subsidiária da gigante de TI chinesa Tencent. A Tencent fez seu primeiro investimento na Riot Games em 2011, quando a empresa de jogos ainda era um pequeno estúdio. Após continuar expandindo sua participação na empresa a Tencent adquiriu os 7% restantes da empresa para atingir o controle total.

Em Julho deste ano, outra empresa chinesa de jogos, a Actoz Soft, anunciou seu plano de lançar seu próprio campeonato de e-sports denominado de The World Esports Games & Leagues (WEGL) e investir 50 bilhões de wons nele. A Actoz Soft é a subsidiária coreana da empresa de jogos chinesa Wanda Group.

A Actoz Soft afirmou que, a longo prazo, não pretende apenas trabalhar no lançamento de seu campeonato de e-sports, mas também em comandar uma agência de gerenciamento para jogadores profissionais.

Para a Actoz Soft, comandar seu próprio evento é uma aposta arriscada. Visto que a companhia não possui nenhum e-sport conhecido.

Apesar dessas preocupações, a final da WEGL durante a G-Star 2017 em Busan, no mês passado, foi um sucesso. Mostrando assim que um campeonato de e-sports bem organizado pode ser o próximo grande investimento no que se refere a exibições globais de jogos.

O empresário americano da indústria de jogos Kevin Chou, também fez grandes investimentos na indústria coreana de e-sports. Chou criou um clube de jogadores profissionais, sediado em Seul no começo desse ano para competirem na competição internacional de e-sports da Blizzard Entertainment, com o jogo de tiro ‘Overwatch’. Apesar da companhia não revelar o valor, os donos dos clubes de e-sports tiveram que pagar mais de 20 bilhões de wons para se juntarem a liga.

Kevin Chou, Empresário Do Mundo Dos Games. Foto: Techcrunch
Kevin chou, empresário do mundo dos games. Foto: techcrunch

Além do time de Chou em Seul, 11 times de cidades como Nova Iorque, Los Angeles, Londres e Xangai, participaram da competição.

Seul tem um significado especial na história dos e-sports“, disse Chou durante coletiva de imprensa realizada em Seul no mês de Agosto.

O empresário afirmou que estava criando uma empresa de esportes eletrônicos chamada KSV eSports para operar de forma plena englobando a publicidade, vendas e gerenciamento dos jogadores. Ele também prometeu que construiria estruturas para treinar jogadores e estádios para as competições na Coreia.

Acredito que os e-sports terão grande valor, a longo prazo, e eu continuarei a investir até lá“, afirmou Chou. “Apesar de não podermos falar a quantidade exata, farei investimentos na casa de dezenas de milhões de dólares, visando lucros em 1 ou 2 anos.”

Em meio a estratégia agressiva das empresas estrangeiras no mercado de e-sports na Coreia, as empresas nacionais do segmento permanecem relativamente estagnadas nesse setor. Atualmente, empresas coreanas como a Samsung, a SK Telecom, KT, Jin Air e Genesis BBQ estão comandando e patrocinando times e jogadores.

A Samsung Electronics lançou uma competição internacional chamada ‘World Computer Gaming’, em 2000 como parte de outras ações de marketing. Mas a World Computer Gaming parou em 2013. A empresa de jogos Smilegate adquiriu o direito de usar a marca WCG e planeja reinaugurar a competição no próximo ano.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.