Oi Gente!! Nossa, parece que faz muito tempo que eu não escrevo, é que eu tenho feito tantas coisas nesse últimos dias, tá uma loucura!!! Mas vamos do começo.

Na quarta-feira passada eu vim aqui pra Seul. Malas pesadas, sendo levadas pra cima e pra baixo, meus braços pedindo arrego… É a vida… Fui de KTX assim como na vinda para Sunchon, com ar condicionado e wifi, curti, pude falar com minhas amigas no caminho e isso ajudou a passar o tempo.

Quando cheguei na Estação Central de Seul, que se chama Yongsan, fui recepcionada por uma pessoa que trabalha na mesma empresa que a minha mãe (uma multinacional) só que aqui no escritório de Seul. A minha mãe fez contato com eles até antes de eu vir pra cá, apenas para ter um contato de emergência, mas eles disseram que quando eu viesse pra Seul, eles fariam questão de me conhecer! Só que nem eu e nem a minha mãe imaginávamos que eles seriam tão legais a ponto de ir me buscar na estação de trem e realmente fazer passeios comigo!

Neste dia, o senhor que me buscou, me levou para almoçar antes de me trazer para a Guest House que eu ia ficar. Guest Houses são um tipo de pensão de curta estadia, bem popular aqui na Coreia por ser uma forma de alojamento barata porém confortável. O quarto é uma fofura, tem papel de parede com imagem de livros, tem TV e ar condicionado (o que é uma benção, pois o calor de Seul está me matando!!), uma arara para pendurar as roupas e uma cama muito confortável.

Mal cheguei  e já quis sair por aí para dar uma volta por Insadong (o bairro onde fica a Guest House), muito conhecido por ser o melhor bairro para comprar presentinhos tradicionais para a família e também, um dos bairros onde as pessoas mais esbarram com idols (não encontrei nenhum até agora). O lugar é lindo, tem música nas ruas, e foi o lugar que mais vi estrangeiros. Até descobri um lugar para ter a minha caricatura feita! Também fui em um Cat Café. Eu como gateira que sou, tive meu momento com aquelas coisas fofas, principalmente com uma gatinha chamada Elsa.

Estes chinelinhos são os que usamos dentro do Cat Café.
Estes chinelinhos são os que usamos dentro do Cat Café.
Interior do Cat Café.
Interior do Cat Café.
Eu e a Elsa.
Eu e a Elsa.

No segundo dia, quinta-feira, fui dar uma de kpopper louca! Mentira. Mas fui para o Gangnam (o famoso bairro da música do Psy) visitar as empresas e tirar fotos com os ursinhos da K-Star Road.

Eu com o ursinho do BTS... Ah, não podia deixar passar né?
Eu com o ursinho do BTS… Ah, não podia deixar passar né?

Consegui tirar foto da porta da JYP e não vou mentir, fiquei olhando pros lados, esperando brotar o GOT7 ali…

Prédio da JYP... GOT7 Cadê você??
Prédio da JYP… GOT7 Cadê você??

Fui também ao prédio da SM COEX, que não é o prédio da empresa em si, e sim um lugar feito para os fãs das bandas da empresa.

Prédio da SM COEX!
Prédio da SM COEX!

Fiquei pasma!! Entrando no prédio, subindo a escada-rolante, já tem um telão enorme com os MVs passando (OPEN YOUR EYES!!!). No primeiro andar tem uma loja de produtos da SM, desde CDs até docinhos, tudo das bandas. E tudo caríssimo, lógico, até doeu na alma!! Mas que era tudo lindo, era….

Entrada do Prédio da SM.
Entrada do Prédio da SM.

O terceiro andar é um café dos Idols, onde tem cupcakes e bebidas das suas bandas favoritas, além de um espaço para conversar com pessoas que tem os mesmos gostos que você.

Cupcakes!

O quarto andar é o estúdio da Experiencia K-Idol! Maquiagem, roupas, coreografia, fotos, vídeo e gravação, tudo a um nível super profissional, mas todo esse profissionalismo tem um preço, que eu não esperava que fosse a esse nível – o pacote mais barato custa em torno de 999,000 won (R$2863!!!). Nem preciso falar que não fiz nada lá, né?

DSC00082
Desculpe a foto tremida, tirei no susto!

No quinto e ultimo andar temos o SM Theather. É um auditório voltado aos shows holográficos e panorâmicos, onde você assiste gravação de shows, mas a tela é 360 graus.

Depois da SM, eu voltei para a Guest House, pois estava um “caquinho” e passando mal por causa do calor. Mas isso não me impediu de, à noite, sair e fazer compras em Dongdaemun, bairro conhecido pelas lojas que só abrem a partir de 8:30 da noite e ficam abertas até as 5:00 da manhã.

Esse bairro tem em torno de 25 complexos de lojas. Eu só consegui ir em 3 e eles eram enormes!!! Consegui comprar algumas roupas, o que com o meu tamanho aqui na Coreia é difícil. E andei muito, a ponto de eu não sentir mais as minhas pernas!! Aí quando eram por volta das 1:30 da manhã, resolvi que ia pra casa, mas a idiota aqui não sabia que o metro só funcionava até a uma da manhã!! Resultado, tive que pegar um táxi. Mas não vou reclamar, o táxi aqui na Coreia tem um preço muito razoável!! Fui dormir as 3:00 da manhã e no dia seguinte acordei as 8:30!

Neste dia, encontrei com aquele mesmo senhor que havia me buscado na estação e  mais um outro, ambos do escritório da empresa que a minha mãe trabalha. Eles me levaram tomar café da manhã e lá eu conheci a Anna Unnie, que é irmã de um deles. Uma fofa ela, passeamos o dia todo juntas!

Eu e a Anna Unnie.
Eu e a Anna Unnie.

Fomos ao Lotte World, que é a Disney World versão Coreia, mas é tão divertido quanto. O lugar é totalmente temático, é como entrar em um sonho de criança, tem desde pessoas vestidas de animais, até um rinque de patinação no gelo. Nós andamos em muitos brinquedos, mas os mais divertidos foram de longe o barco viking e a torre do terror.

O barco viking, por causa da adrenalina, mas a torre do terror foi engraçada demais, porque a Unnie ficava assustada com tudo e eu com nada! Teve até uma hora que um homem com uma mascara de monstro deu um susto tão grande nela que ela chegou a cair no chão. Depois dessa eu fui segurando a mão dela, e ela apertava minha mão como se a vida dela dependesse disso, foi muito engraçado!!

Outra coisa que eu gostaria de destacar sobre o Lotte World, é que eles trabalham com temas por temporada. E esse semestre como teremos as Olimpíadas no Brasil, o tema era “A Magia do Samba”. Tipo, eu lá de boas, procurando uma atração no mapa, aí começo a ouvir samba e de repente brota uma parada com carros alegóricos e o povo sambando em cima, ri muito!

E de repente o Brasil brota na Coreia!
E de repente o Brasil brota na Coreia!

A noite fomos em Myeong Dong, a tão esperada Meca do Consumismo. Na minha opinião nem é tudo isso mas eu comprei meias de idols, acessórios e CDs de kpop. Depois, eu e a Unnie comemos frango e fomos para casa. Mas no caminho passamos por um protesto na rua, contra os testes bélicos da Coreia do Norte. Mas o protesto parecia um show de rock! Organizado e animado. Achei demais!

No dia seguinte, eu encontrei com o Carlos Gorito, que trabalha na embaixada brasileira aqui em Seul, mas vocês com certeza o conhecem como o representante do Brasil no programa Abnormal Summit. Nós almoçamos juntos e batemos o maior papo, super gente boa! Foi um prazer poder conversar com ele sobre a minha experiência aqui.

Eu e o Carlos Gorito!
Eu e o Carlos Gorito!

Depois do almoço , fui à romântica Namsan Tower… Sozinha, o que poderia ser um pouco deprimente, mas para mim foi de boas. Eu comprei o cadeado pra colocar lá, ainda em Sunchon. Mas ao contrário da maioria das pessoas que colocam seus cadeados acompanhados de sua “cara metade” eu coloquei meu cadeado, dedicando meu amor à minha família e amigos que apoiaram o meu sonho, desde o começo. Foi emocionante, principalmente porque lembrei da minha bisavó Dirce, que me ajudou muito e infelizmente, morreu quando eu já estava aqui. Mas sei que ela está feliz por mim, onde estiver! Família e amigos, obrigada por tudo! Amo vocês!!

No topo da torre a vista é maravilhosa, mas eu não pude vê-la toda, já que tinha muita neblina, mas tudo bem. O que eu achei legal da torre também é que nas janelas há informações a cerca da distancia entre a torre e as capitais do mundo. O Brasil era o segundo mais longe! Só perdia para a Argentina!

Cadeados na Namsan Tower.
Cadeados na Namsan Tower.
Meu cadeado é esse do ursinho da Rilakuma!
Meu cadeado é esse do ursinho amarelo da Rilakuma!

No domingo fui até Hongdae e Edae, dois bairros muito conhecidos por serem também centros comerciais, mas com preços mais acessíveis, por serem bairros universitários, então os preços levam em conta o poder aquisitivo dos estudantes. Eu andei muito e não achei muitas roupas pra mim, mas isso eu já esperava.

Todavia, querida Seul, qual é o seu problema com meninas altas que usam sapatos tamanho 39-40??? Toda vez que eu chegava numa loja e via uns tênis super legal e perguntava se tinha o meu tamanho, diziam que nesse tamanho só tinha sapatos masculinos! Achei bullying! Hahahaha!! Mas a verdade é que em Sunchon eu achei sim uns tênis pra mim e bem legais!

Bom gente, por essa semana é só mas foi bastante coisa, né? Acho que esse foi o texto mais comprido da coluna até agora… Mas quem sabe o próximo será maior?!

Um beijo e até semana que vem, quando o post já será escrito no Brasil, mas contará meus últimos dias aqui na Coreia!


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



3 COMENTÁRIOS

  1. Nossa! Fiquei cansada só de ler, imagino como você dormiu profundamente ao final de cada dia de aventura. Tudo muito legal, embora não entenda nada dos seus gostos, estou por fora. Fico muito feliz em saber que soube aproveitar cada minuto da sua estada aí na Coréia, ficou independente! Boa volta, bjs

  2. Duuda, é uma delícia “viajar” com você! Suas narrações são calorosas, a gente vai sentindo como se estivesse junto com você… Fantástico, tudo o que contou! Amei! Aguardamos ansiosamente sua chegada! Deus a abençoe na viagem! Beijos!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.